[Template + Exemplos] OKRs Pessoais – Como fazer as resoluções de ano novo funcionarem

Perder peso, crescer profissionalmente, comer de forma mais saudável, fazer uma viagem internacional e economizar dinheiro são exemplos comuns de resoluções que milhões de pessoas em todo o mundo se comprometem a fazer nessa época do ano.

Quantos de vocês fizeram resoluções de Ano Novo em 2018? Quantos de vocês perderam a motivação e desistiram? Quantos de vocês desistiram, pois apareceram prioridades não planejadas? E quantos de vocês simplesmente deixaram as resoluções guardadas na gaveta ou no bloco de notas do computador e esqueceram delas?

Segundo uma pesquisa realizada pela Bupa, mais de 50% dos britânicos desistem das resoluções de ano novo. Por muitos anos, eu fazia parte desta estatística. Eram muitas mudanças durante o ano que as resoluções acabavam perdendo prioridade e sendo esquecidas.

Foi quando decidi aplicar uma ferramentas de gestão na minha vida pessoal e que vem ganhando cada vez mais popularidade nas empresas do Vale do Silício – os OKRs.

Eu sou apaixonado por OKR. Desde 2016 colaboro com a implementação e melhoria do processo de OKR na Resultados Digitais e realizando palestras e mentorias para algumas empresas sobre o uso da metodologia.

Apesar de ter visto diferentes realidades em cada empresa, foram muitas as vezes em que me impressionei pelos resultados que o OKR gerou por ser um método simples, ágil e transparente.

Se enxergamos tantos resultados impressionantes utilizando o OKR no meio corporativo, por que não utilizá-lo na vida pessoal?

Estruturando as resoluções como OKR

De uma forma bem resumida, OKR é uma sigla para Objectives and Key Results (Objetivos e Resultados Chave) e é ferramenta para definir e gerenciar as prioridades da empresa/time/pessoa.

Os Objectives and Key Results (OKR) foram criados pelo ex-CEO da Intel, Andrew S. Grove, mas se tornaram mais conhecidos em 1999,  quando um dos investidores do Google, John Doerr, apresentou a metodologia para os funcionários da empresa em volta de uma mesa de ping pong.

Atualmente, essa metodologia vem sendo implementada em empresas de destaque no Vale do Silício e no Brasil como Linkedin, Gopro, Yahoo, Twitter, Resultados Digitais, Easy Taxi, Locaweb, Quinto Andar, Endeavor, etc.

De modo simplificado, John Doerr,  estabeleceu a fórmula para definir metas sendo como:

“Eu vou” (Objetivo) “medido por” (conjunto de resultados-chave)

Ou seja, nos OKRs nós temos dois principais componentes:

Objetivos (O): essas são as suas grandes ideias. Os objetivos devem ser ambiciosos, qualitativos, vinculados a tempo e acionáveis pela pessoa ou equipe.

Resultados-chave (KR): Para cada objetivo que você definiu, defina 2-3 resultados mensuráveis. Os principais resultados devem ser quantificáveis, alcançáveis, levar à classificação objetiva e serem difíceis, mas não impossíveis. Esses resultados podem ser baseados em crescimento, desempenho, receita, etc.

Para objetivos pessoais, um bom exemplo poderia ser:

Objetivo: Melhorar qualidade de vida

KR1: Alcançar uma média semanal de sono de 8 horas por dia

KR2: Completar uma meia maratona

KR3: Alcançar 10% de taxa de gordura corporal

um outro OKR poderia ser:

Objetivo: Ter uma vida mais saudável

KR1: Emagrecer de 89kg para 83kg

KR2: Diminuir a gordura corpórea de 20% para 11%

KR3: Nadar 26 vezes (2x vezes por semana em média) no trimestre

Você pode ler com mais detalhes sobre OKR clicando aqui.

Metas anuais? Seja rápido e consistente

Muitas vezes acabamos falhando falhando nas resoluções de ano novo, pois aparecem outras prioridades ao longo do ano. Outras vezes, definimos metas que não são nem mesmo mensuráveis. Exemplos desse tipo de resolução são: “Passar mais o tempo com a família”, “Ler mais”, etc.

De fato, muito do que consideramos prioridade não são factíveis ao longo prazo ou são relevantes somente até determinado período. A grande vantagem dos OKRs é conseguirmos limitar um determinado tempo para alcançarmos objetivos de forma simples. Desta maneira, é possível verificar se o objetivo foi alcançado ou não.

Eu gosto muito de três meses como um período de tempo. É tempo suficiente para realizar coisas significativas e curto o suficiente para ter um senso de urgência. Esse ano em específico, estou fazendo um experimento utilizando OKRs semestrais. O importante é você colocar um limite de tempo para forçar a sua priorização e execução do plano de ação.

Por exemplo, em 2020, quero fazer um MBA. Apesar de saber que o processo para ser aprovado é longo (GMAT, TOEFL, Essays, etc), isso, no entanto, não é uma prioridade agora. Faz mais sentido separar cada uma desses requisitos e fazer isso durante o segundo semestre desse ano ou o primeiro trimestre do ano que vem.

Construindo os meus OKRs de 2019

A estrutura básica dos OKR é a mesma diferenciando as ferramentas, métodos e processos que são implementados dependendo da realidade das empresas/pessoas .

Primeiro, definimos um objetivo de alto nível, uma visão ou uma ambição e, em seguida, derivamos sub-objetivos mais específicos com base nisso. Eu prefiro fazer isso em conjuntos de três (pessoalmente, eu acho mais fácil de lembrar e visualizar as coisas em conjuntos de três).

Em seguida, definiremos três resultados principais acionáveis que seriam agrupados sob esses sub-objetivos. Você pode brincar com essa estrutura e adaptar a estrutura de acordo com o que funciona melhor para você.

No entanto, para chegar nessa estrutura, o primeiro passo é revisar e analisar como foi meu ano em 2018 tanto na vida profissional quanto na vida pessoal. Uma vez feito isso, comece a listar o que você gostaria de alcançar em 2019. Sem definir prioridades ainda ou números específicos – somente uma sessão de brainstorming. Dessa forma, eu há 4 principais passos:

  • Listagem dos objetivos
  • Priorização dos objetivos
  • Definição dos OKRs do trimestre deixando aqueles que não foi priorizado em backlog
  • Revisão dos OKRs e atualização da planilha de acompanhamento

O backlog de objetivos do ano pode ser revisado quando você achar necessário e pode ser adicionado ou retirado algum item de acordo com as prioridades do ano.

Parece fácil. E agora?

Agora é com você. OKR não é feito pra ser prometido e esquecido na gaveta. Eles devem ser sempre revisados para que você analise se está indo em direção ao objetivo traçado.

Por exemplo, para eu manter a rotina de atualização dos meus OKRs pessoais, adicionei no meu Google Calendar um evento para atualizar os resultados e analisar o desempenho dos OKRs todo domingo a noite. Nesse período, além de preencher a planilha, você pode definir planos de ação para contribuir com a evolução do KR. Caso você precise mostrar os resultados para alguém a fim de ter mais comprometimento com os objetivos, você pode compartilhar com alguém da família, coaching, psicólogo, mentor, amigo, etc.

Para te ajudar, vou disponibilizar uma cópia da minha planilha atual de OKR Pessoal do primeiro semestre de 2019.

Clique aqui para ter acesso ao template + Meus OKRs pessoais

 

Nessa planilha, você simplesmente deve preencher os espaços em branco:

  • Objetivos (O1, O2, O3) – Use quantos você preferir
  • Key Results (KR1, KR2, KR3) para cada objetivo
  • Valor base – O valor de onde você está partindo. Por exemplo, um dos meus objetivos é dormir melhor e aumentar o meu tempo de sono de 5.5h para 7h. Ou seja, o meu valor base é 5.5h
  • Meta – é onde eu quero chegar no fim do período que foi colocado para esse OKR.
  • Confiança – São somente 3 emojis que representam o quanto eu estou confiante de alcançar a meta estabelecida. É mais uma análise qualitativa da sua evolução.
  • Valor atual – A cada semana, você preenche o valor da respectiva data. Colunas de I a U. O campo valor atual puxará o valor mais recente.
  • Progresso – Fórmula básica que mostra o quão distante você está da meta estabelecida para o Key Result. Para valor menores que 85%, ele ficará em vermelho. Entre 85% e 100% ficará amarelo. E, por fim, para valores maiores que 100% ficará verde.

Analisar esses números semanalmente oferece mais uma vantagem: você pode acompanhar facilmente o que está fazendo e cria o hábito de garantir que você está no caminho certo, o que é realmente bom se você levar a sério as metas que está definindo.

..….

Você já tentou aplicar OKRs em suas resoluções de ano novo ou vida pessoal antes? Que tipo de metodologias e ferramentas você usa para garantir que você atinja seus objetivos e mantenha seus pensamentos e objetivos estruturados?

Mande um email para thiago.rocha@resultadosdigitais.com.br que eu ficarei muito feliz em saber de como foi a sua experiência.

PS: Caso você queira entender melhor sobre OKRs, eu recomendo fortemente esses livros:

 

Leave a comment